terça-feira, 7 de junho de 2016

Cinema - Resenha de "Mogli - O Menino Lobo"

Fonte.
Sinopse: O filme acompanha a aventura de Mogli (Neel Sethi), um menino criado por uma família de lobos. Mas Mogli sente que a floresta não é seu lugar quando o tigre Shere Khan (Idris Elba) promete acabar com o garoto. Forçado a deixar seu lar, Mogli embarca numa jornada, acompanhado pela pantera e mentora Bagheera (Ben Kingsley) e pelo divertido urso Baloo (Bill Murray).

Durante o percurso, Mogli se depara com criaturas da selva que não são tão bondosas, incluindo Kaa (Scarlett Johannsson), uma cobra cujos sedutores olhar e voz hipnotizam o menino, e Rei Loiue (Christopher Walken), o nobre que tenta convencer Mogli a por para fora o segredo da ilusória flor mortalmente vermelha: o fogo.

Fonte: Cinema 10.


Resenha: Indiscutivelmente, um clássico. Marcante desde a minha infância, o filme "Mogli - O Menino Lobo" em sua versão de animação (produzido pela Disney em 1967) foi um dos primeiros filme que assisti. É uma espécie de sonho ver a nova versão do filme que tanto amo, sendo exibido nas telas de cinemas em uma alta produção cinematográfica com efeitos meticulosamente feitos. Uma adaptação incrível e surpreendente.

Mogli, é um garoto que foi abandonado na selva e que com ajuda de uma pantera e de uma alcateia de lobos passa a viver junto com os animais. Os lobos o criaram desde bebê, e todos os ensinamentos do grupo foram passado a ele, que se sente como um membro da alcateia. Porém, o fato de um ser humano viver em meio aos animais causa estranheza para alguns, e principalmente para o tenebroso tigre Shere Khan. O predador ameaça o garoto e os lobos, reafirmando o absurdo de um "filhote de homem" viver na selva.

Capa do filme com os animais que fazem parte das cenas do longa (Fonte: Adoro Cinema).

É com esta trama que toda a aventura do filme se inicia. A decisão tomada pelos lobos que o melhor a se fazer é levar Mogli à aldeia dos homens, o chateia. A pantera Bagheera toma iniciativa de o levá-lo para seu lugar de origem. E no meio do percurso ocorrem vários acontecimentos que irão dar o ar de uma boa aventura. Mogli conhece um urso chamado Baloo, que passa a ser um grande companheiro seu. Assim, o plano de levar Mogli de volta acaba sofrendo atraso devido ao que o garoto vivencia nesta deliciosa aventura. Trava-se um imponente conflito entre Shere Khan e o menino lobo. 

Uma gigantesca cobra, elefantes, macacos e outros animais adentram a tela do cinema e se demonstram como resultado de um árduo e maravilhoso trabalho feito pelos produtores e desenvolvedores do longa. Os efeitos especiais, que utilizam dos meios tecnológicos modernos, se aliam à transmissão em 3D de forma impressionante. Uma das melhores experiências em filmes de terceira dimensão que tive. 

Momento do filme em que Mogli inicia a jornada (Fonte).
As peculiaridades apresentadas na narrativa, me encantou. Os elefantes são um símbolo do respeito, são reverenciados pelos animais, pois são como os percursores da vida na selva. A enganação retratada através da serpente Kaa, podendo ser comparada à cobra do Jardim do Éden que enganou Eva, levando-a ao pecado. E também, o que mais me chamou a atenção, é a forma como os animais se referenciam ao fogo, que recebe o nome na selva de "flor vermelha", causadora da morte e destruição produzida pelo homem.

Uma super indicação que deixo aqui no Blog. Assistam ao filme, e não deixem de comentar a opinião de vocês em relação à produção. 


Por Lucas Afonso de Souza.


2 comentários:

  1. Eu amo esse filme de paixão ❤ você conseguiu escrever perfeitamente sobre ele parabéns Lucas Afonso *-*

    Obs. Essa história sempre me lembra aquela lenda romana dos gêmeos Rômulo e Remo.

    ResponderExcluir
  2. Ah, que bom que você gostou, fico muito feliz! Também amo de paixão essa história, e realmente lembra a história dos gêmeos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...