terça-feira, 29 de novembro de 2016

Literatura - Resenha do Livro "A Cabana"

Sinopse: A filha mais nova de Mackenzie Allen Philip foi raptada durante as férias em família e há evidências de que ela foi brutalmente assassinada e abandonada numa cabana. Quatro anos mais tarde, Mack recebe uma nota suspeita, aparentemente vinda de Deus, convidando-o para voltar àquela cabana para passar o fim de semana. Ignorando alertas de que poderia ser uma cilada, ele segue numa tarde de inverno e volta a cenário de seu pior pesadelo. O que encontra lá muda sua vida para sempre. Num mundo em que religião parece tornar-se irrelevante, "A Cabana" invoca a pergunta: "Se Deus é tão poderoso e tão cheio de amor, por que não faz nada para amenizar a dor e o sofrimento do mundo?" As respostas encontradas por Mack surpreenderão você e, provavelmente, o transformarão tanto quanto ele.



Resenha: Você já se imaginou tendo uma conversa íntima com Deus? Imagine o que iria passar em sua cabeça ao perceber que estaria de fato dialogando com Jesus. Como seria a forma de representação destas divindades celestiais? Bom, essas questões e outras mais são retratadas na obra do escritor William P. Young, intitulada "A Cabana".

Mackenzie Allen Philips possui uma família com sua esposa e mais cinco filhos. Casado com Nan, Mack como é conhecido, é um rapaz tranquilo que teve uma infância não muito agradável por conta de uma relação instável com seu pai.

Após a decisão de sair com as crianças para a cidade de Joseph, juntamente com alguns amigos, uma série de acontecimentos movimentam a vida de Mack, fazendo-o repensar sobre várias questões em sua vida. Eles foram a uma casa próximo a um lago. O que era para ser dias tranquilos de diversão,  risadas e bons momentos, tornou-se um terrível pesadelo na vida de Mackenzie. Uma de suas filhas, Missy, desapareceu após todos irem acudir Josh e Kate que estavam em perigo no lago.

Trecho do livro (Imagem: Reprodução / Pensador).

No trabalho de buscas pela garota os policiais acharam um pequeno objeto que se remetia a um possível autor do crime. Uma pequena joaninha com quatro pontos pretos, estes pontos indicavam o número de vítimas do criminoso, e Missy era a quarta. O desespero de Mack apenas aumentava com o passar das horas. O que ele menos aguardava aconteceu. Acharam o vestido que Missy usava no dia de seu desaparecimento em uma cabana velha. E o pior, ele estava manchado de sangue. 

Iniciou-se um período de tormenta na vida do patriarca. Kate se culpava pelo ocorrido, dizia que se não fosse ela tudo isso não teria acontecido. A vida de Mackenzie não se desenrolava como antes, a falta de Missy o angustiava incessantemente, fazendo-o vivenciar uma grande tristeza. Mas, algo peculiar ocorreu e fez com que Mack voltasse a pensar mais naquele período obscuro de sua vida. Recebera um convite para ir a velha cabana em que encontrou o vestido de sua filha. O pequeno pedaço de papel que continha este convite, estava assinado como "Papai". No bilhete estava escrito:

Mackenzie

Já faz um tempo. Senti sua falta.
Estarei na cabana no fim de semana que vem, se você quiser me encontrar.

Papai.

Trecho do livro (Imagem: Reprodução / Contos da Colina).
Ao visualizar este nome Mack se inquietou, pensou que poderia ser alguém brincando com seus sentimentos e sua paciência. Mas, por outro lado, pensou que poderia ser Deus, pois, Nan, sua esposa, como uma mulher muito religiosa, sempre se referia ao ser celestial, com este nome carinhoso, Papai. Mack decidiu então, esperar um momento em que ele não estivesse com sua família para se dirigir à cabana. Inquietava-se em descobrir quem era Papai e se ele teria mesmo uma relação com o desaparecimento de Missy.

Mackenzie pegou o carro de seu melhor amigo emprestado para ir até o lugar. Algo inesperado acontece com ele quando esteve. Poderia ser um sonho, talvez. Talvez uma alucinação que fizera com que ele passasse a dialogar com entes dos quais nunca pensou que conversaria. Mas, tudo parecia real, era sentido por ele de maneira vívida. Mack estava prestes a vivenciar um dos melhores finais de semana da sua vida. Diálogos, ora sérios, ora descontraídos. Deus, Jesus e o Espírito Santo. Em personificações que desconstroem o que pensamos a respeito de suas imagens em nossas cabeças. 

Uma grande oportunidade que Mack obteve em restaurar a sua vida, descobrir-se por meio do olhar divino e depreender várias lições que são passadas ao longo de várias cenas em que o personagem se passa com Deus. A história é narrada por Willie, o melhor amigo de Mack, o qual emprestou o carro para essa grande missão. Assim, após Mackenzie vivenciar tudo o que ele experimentou nesses dias na cabana, Willie se tocou com a narração e deixou a possibilidade de ser um sonho ou imaginação de seu amigo e acreditou nele, acreditou que tudo isso poderia ser verdade.

Trecho do livro (Imagem: Reprodução / Love Stories).

William P. Young escreve com uma maestria sobre algo tão peculiar e complexo. Ele consegue mostrar por meio desta incrível história nuances das quais se processam em reflexões pessoais acerca de nossas atitudes, do que pensamos e acreditamos em nossa vida. "A Cabana" traz uma narrativa engajada, que não se atém a fazer uma idolatração à figura divina. mas sim, uma intensa e profícua reflexão acerca das questões espirituais e humanas. Da forma como nós lidamos com os outros e com nós mesmos. Da forma como nós vivemos. Da maneira como observamos o mundo.





Avaliação do blog de "A Cabana":

Enredo: 9,6
Linguagem: 9,5
Personagens: 8,2
Criatividade narrativa: 9,5
Capa: 9,3

Média: 9,2







Por Lucas Afonso de Souza.



2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...